h1

Download Grátis

10/01/2010

Download grátis. Como é que duas palavras podem significar uma mudança tão grande na Economia global… Até bem pouco tempo atrás se você quisesse adquirir alguma coisa (música, vídeo, livro, apostila etc.) de graça você estava restrito a pouquíssimas opções. Uma música poderia ser gravada do rádio em fita k-7, um filme poderia ser gravado no vídeo cassete (quem é que nunca gravou filmes da famosa Tela Quente?), um livro poderia ser xerocado (se bem que no caso da xerox a aquisição não é exatamente gratuita, mas era tudo o que nós tínhamos).

Hoje em dia as coisas mudaram. A Internet está lotada se sites que disponibilizam conteúdo gratuito, seja para download ou simples visualização (como é o caso do You Tube, que não permite downloads senão através de softwares sem relação direta com o site, que é de propriedade do Google). Vemos isso através do sucesso de sites como o 4Shared, o Pirate Bay (um dos 100 sites mais acessados no mundo segundo o site Alexa, que pertence ao grupo Amazon.com), o Baixaki e tantos outros. Isso para não falar de programas de Torrent e compartilhamento P2P.

A questão que se coloca é: seria justo baixar de graça uma coisa que teve um custo (geralmente elevado) para ser produzido? Os críticos dizem que isso é uma forma de roubo. Os defensores dizem que é a democratização da informação. O propósito deste artigo não é discutir sobre a ética do download grátis, mas sobre o impacto que isso tem na Ecomia. De nada adianta grandes conglomerados reclamarem e moverem processos contra esses sites. Eles são como as cabeças da Hidra de Lerne – para cada um que é “cortado”, dois novos surgem. O que fazer então? Cruzar os braços e ver os negócios irem por água abaixo? É claro que não. A resposta está em saber se adaptar aos novos tempos, como fez a banda inglesa Coldplay que disponibilizou um CD inteiro para download deixando a cargo do usuário definir quanto ele estava disposto a pagar. Lembra daquele anúncios das Casa Bahia: “Quer pagar quanto?”… Só que a banda estava falando sério: se você não quisesse pagar absolutamente nada e baixar o álbum de graça você podia (o verbo está no passado porque após alguns dias eles acabaram com essa pouco ortodoxa modalidade de comércio, não sem antes colher os frutos da publicidade gerada). Da mesma forma, as outras empresas e artistas terão que se adaptar. É a Teoria da Evolução de Darwin aplicada à Economia: sobrevivência dos mais aptos (“survival of the fittest”, na famosa expressão em inglês). Da mesma forma que não cabe aos seres vivos julgar se a Natureza é justa ou não, quem quer manter seus negócios no mundo moderno tem que “se virar”, em vez de apenas reclamar.

Anúncios

2 comentários

  1. Caro Rodrigo, visitei pela primeira vez e gostei muito do seu blog e deste seu texto sobre downloads gratuitos. Parabéns pelo cuidado e pela qualidade do que veicula.
    Cristina


    • Muito obrigado, Cristina! Esta é a melhor recompensa que um blogueiro sério pode ter: o reconhecimento dos leitores. É por isso que eu tenho a missão de manter um blog de qualidade. É como eu digo na chamada do blog: “Blog do Rodrigo Guedes – Um blog para quem aprecia o Conhecimento. Cultura e Entretenimento para você!”



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: