Posts Tagged ‘Brasil’

h1

Marcha da Maconha: o perigoso caminho da insensatez

02/05/2012

Amigos leitores, primeiramente permitam-me que eu peça desculpa pela minha longa ausência. Não é falta de interesse, mas sim falta de tempo. Dito isso, voltemos ao assunto: recebi um comentário muito interessante em um post antigo que publiquei contra as drogas. O comentário, postado pelo coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro Milton Corrêa daCosta, expressa a preocupação com relação a manifestações como a Marcha da Maconha que ocorrerá no próximo sábado, dia 5 de maio de 2012. Para quem, assim como eu e o coronel, se recusa a acreditar que “uma erva natural não pode te prejudicar” (como já dizia uma infame canção) recomendo a leitura do artigo no Observatório da Violência. Importante: não estou recomendando a leitura do arquivo como uma forma de pregação moral, mas para uma reflexão sobre algo que diz respeito à sociedade como um todo. Outra coisa, não estou dizendo que concordo integralmente com o texto (por exemplo: o trecho que diz que a legalização aumentaria o número de usuários é algo que eu considero questionável), mas certamente é algo que merece ser lido com atenção.

P.S.: Para os fanáticos pró-maconha de plantão* que adoram rotular quem se opõe a eles de fascista, peço que leiam o artigo antes de criticar e que o façam com o mínimo de respeito.

* Note que não me refiro a todos os que são favoráveis à legalização da droga, mas sim aos que oferecem apoio incondicional à causa sem medir as conseqüências.

Anúncios
h1

27/02/2012

Por Ana Maria Gonçalves, através do Polivocidade (clique aqui para ler o texto na íntegra).

Por Ana Maria Gonçalves, no blog Outro Olhar:

Sempre fico com um pé atrás ao ler/ouvir afirmações enfáticas do tipo “Eu não sou racista”, ou “Fulano não é racista”. Ela já é perigosa quando dita sobre si mesmo, e mais ainda quando dita sobre o outro, que é o único que deveria saber de si. Racismo, assim como o machismo ou a xenofobia, é um tipo de sentimento que facilmente contamina quem é exposto a ele, de maneira ostensiva ou velada. É herdado, não tem muito para onde escapar. Principalmente em sociedades como a nossa que, durante muito tempo, lutou para esconder a discrepância entre prática e teoria, entre evidências de racismo e manutenção e construção de um modelo de democracial racial que nunca existiu. O que precisamos fazer é estar atentos a qualquer pensamento racista e combatê-lo ali, no nascedouro, não deixando que se naturalize e…

Ver o post original 5.069 mais palavras

h1

Roberto Gómez Bolaños (Chaves) NÃO morreu!

30/01/2012

Aviso importante: está circulando uma mensagem na internet a respeito da suposta morte do Roberto Gómez Bolaños (Chaves), mas não apenas se trata de um boato como ainda por cima está sendo usado para disseminar vírus e  trojans.

Veja mais no Mundo das Tribos.

h1

Mensagem de Veríssimo sobre o Big Brother Brasil

27/01/2012

Posto abaixo um excelente email que está circulando na internet e recebi de uma amiga:

 

MENSAGEM DE VERÍSSIMO SOBRE O BIG BROTHER BRASIL

Luis Fernando Veríssimo 
É cronista e escritor brasileiro


Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. A nova edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.
Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB  é a pura e suprema banalização do sexo.
Impossível assistir ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros…todos na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterossexuais. O BBB  é a realidade em busca do IBOPE.

Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB . Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis? Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores) , carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados.
Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo dia.

Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna. Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, Ongs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns).

Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a “entender o comportamento humano”. Ah, tenha dó!!!

Veja o que está por de tra$$$$$$$$$ $$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.

Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores)

Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores. Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa…, ir ao cinema…., estudar… , ouvir boa música…, cuidar das flores e jardins… , telefonar para um amigo… , ·visitar os avós… , pescar…, brincar com as crianças… , namorar… ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.

 Esta crônica está sendo divulgada pela internet a milhões de e-mails.
h1

Feriados 2012

28/12/2011

Segue abaixo uma relação com os feriados nacionais e estaduais de 2012. Não inclui feriados municipais porque senão a lista ficaria imensa: de acordo com a Wikipédia, há cerca de 5.565 munícipios no Brasil.

 

FERIADOS 2012 NACIONAIS

01/01/2012 – Confraternização Universal
21/02/2012 – Carnaval
06/04/2012 – Paixão de Cristo
21/04/2012 – Tiradentes
01/05/2012 – Dia do Trabalho
07/06/2012 – Corpus Christi
07/09/2012 – Independência do Brasil
12/10/2012 – Nossa Sra. Aparecida – Padroeira do Brasil
02/11/2012 – Finados
15/11/2012 – Proclamação da República
25/12/2012 – Natal

FERIADOS 2012 ESTADUAIS

04/01/2012 – Criação do Estado de Rondônia
13/03/2012 – Dia da Batalha de Jenipapi em Piauí
19/03/2012 – Dia de São José em Amapá
19/03/2012 – Dia de São José no Ceará
21/04/2012 – Data Magna do Estado de Minas Gerais
21/04/2012 – Fundação de Brasília
23/05/2012 – Colonização do solo de Espírito Santo
15/06/2012 – Aniversário do Estado do Acre
18/06/2012 – Dia do Evangélico de Rondônia
29/06/2012 – Dia de São Pedro em Rio Grande do Norte
02/07/2012 – Independência da Bahia
08/07/2012 – Autonomia política de Sergipe
09/07/2012 – Revolução Constitucionalista de 1932 de São Paulo
28/07/2012 – Adesão do Maranhão à independência do Brasil
05/08/2012 – Emancipação política do Estado da Bahia
06/08/2012 – Início da Revolução Acreana
11/08/2012 – Criação da capitania de Santa Catarina, separando-se de São Paulo
15/08/2012 – Adesão do Grão-Pará à independência do Brasil
05/09/2012 – Dia da Amazônia
05/09/2012 – Elevação do Amazonas à categoria de província
16/09/2012 – Emancipação Política de Alagoas
20/09/2012 – Revolução Farroupilha do Rio Grande do Sul
03/10/2012 – Mártires de Cunhaú e Uruaçu do Rio Grande do Norte
05/10/2012 – Criação do Estado de Tocantins
05/10/2012 – Criação do Estado de Roraima
05/10/2012 – Criação do Estado de Amapá
11/10/2012 – Criação do Estado do Mato Grosso do Sul
15/10/2012 – Dia do Comércio do Rio de Janeiro
19/10/2012 – Dia do Piauí
28/10/2012 – Dia do Servidor Público em Goiás
17/11/2012 – Assinatura do Tratado de Petrópolis no Acre
20/11/2012 – Dia da Consciência Negra em Alagoas
20/11/2012 – Dia da Consciência Negra em Mato Grosso
20/11/2012 – Dia da Consciência Negra no Rio de Janeiro
30/11/2012 – Dia do Evangélico no Distrito Federal
08/12/2012 – Dia de Nossa Senhora da Conceição no Amazonas
08/12/2012 – Dia de Nossa Senhora da Conceição no Maranhão
19/12/2012 – Emancipação Política (Emancipação do Paraná de São Paulo)

 

Fonte:

Ponto XP – Um novo conceito em informação

h1

Alerta da Receita Federal (fraude)

04/11/2011

Segue um aviso importante que recebi por email:

> ALERTA da RECEITA FEDERAL – FRAUDE! = ESSE VAI PEGAR MUITA GENTE !
>
> CUIDADO COM ESTE GOLPE. É UM MODELO INOVADOR, POIS NÃO VEM POR E-MAIL. VOCÊ RECEBERÁ UMA CORRESPONDÊNCIA EM SUA RESIDÊNCIA. MUITO
> CUIDADO!
> SE RECEBER ALGO NO FORMATO ANEXO, DESTRUA, JOGUE FORA E JAMAIS ACESSE O ENDEREÇO ELETRONICO MENCIONADO NA CARTA!
>
>
> MUITO CUIDADO!
> Avise todos os seus amigos também


Detalhe importante:

Apesar desse novo golpe ser enviado através dos correios, note que os golpistas orientam a vítima a acessar um site falso (hospedado em um serviço chamado x10 Hosting, que não tem nada a ver com o golpe – aliás o site falso poderia usar o WordPress, o Blogger, o Tumblr… tanto faz). Não custa lembrar: o site verdadeiro da Receita Federal é http://www.receita.fazenda.gov.br/

Fiz uma busca e descobri que o site falso foi tirado do ar (provavelmente porque alguém o denunciou ao serviço de hospedagem), mas achei importante divulgar esse aviso porque este falsário (ou outro qualquer) pode fazer uso de truque similar. Então esteja avisado, amigo leitor.

h1

Campanha Fechar Escola é Crime

28/10/2011

via Polivocidade

 

CAMPANHA FECHAR ESCOLAS É CRIME!

Mais de 24 mil escolas do campo foram fechadas nos últimos oito anos

A Educação é um direito fundamental garantido pela Constituição Federal (Título II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais, Capítulo III, seção I) – direito de todos e dever do Estado. Entretanto, nos últimos anos, milhares de crianças e adolescentes, filhos e filhas de camponeses, estão sendo privados deste direito.

Nos últimos oito anos, mais de 24 mil escolas do campo foram fechadas. Os dados do Censo Escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), do Ministério da Educação, apontam que, no meio rural, existiam 107.432 escolas em 2002. Já em 2009, o número de estabelecimentos de ensino reduziu para 83.036.

Para essas famílias camponesas, o anúncio do fechamento de uma escola na sua comunidade ou nas redondezas significa relegar seus filhos ao transporte escolar precarizado, às longas viagens diárias de ida e volta, saindo de madrugada e chegando no meio da tarde; à perda da convivência familiar, ao abandono da cultura do trabalho do campo e a tantos outros problemas.

O resultado comum desse processo é o abandono da escola, por grande parte daqueles levados do campo para estudar na cidade. É por essa razão que os níveis de escolaridade persistem muito baixos no campo brasileiro, em que pese tenha-se investido esforços e recursos para a universalização da educação básica.

Portanto, fechar uma escola do campo significa privar milhares de jovens de seu direito à escolarização, à formação como cidadãos e ao ensino que contemple e se dê em sua realidade e como parte de sua cultura. Num país de milhares de analfabetos, impedir por motivos econômicos ou administrativos o acesso dos jovens à escola é, sim, um crime!

A situação seria ainda mais grave não fosse a luta dos movimentos sociais do campo, por políticas de ampliação, recuperação, investimentos, formação de educadores e construção de escolas no campo. Importantes para reduzir a marcha do descaso dos gestores públicos para com os sujeitos do campo, mas insuficiente para garantir a universalização do acesso à educação no campo.

Denunciamos essa trágica realidade e conclamamos aos gestores públicos municipais, estaduais e federais que suspendam essa política excludente, revertendo o fechamento de escolas e ampliando o acesso á educação do campo e no campo. Conclamamos também a sociedade brasileira para que se manifeste em defesa do direito humano à educação, em defesa dos direitos das crianças, adolescentes e jovens do campo frequentarem a educação básica, no campo.

Defender as escolas do campo é uma obrigação, fechar escolas é um crime contra as futuras gerações e a própria sociedade!

Assinam

Marilena Chauí – Professora de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP)

Dermeval Saviani- Doutor em Filosofia da Educação – Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP),

Gaudêncio Frigotto, Professor Titular aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) mestre e doutor em Educação

Roberto Leher – Professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Celi Zulke Taffarel – Doutora em Educação – Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Sergio Lessa, professor do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Alagoas Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Elza Margarida de Mendonça Peixoto – Doutora em Educação – Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Attíco Chassot- Atua na área de Educação, com ênfase em Alfabetização científica e História e Filosofia da Ciência – Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Gelsa Knijnik- Doutora em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Luiz Carlos de Freitas- é professor da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Cláudio Eduardo Félix dos Santos – Doutorando em Educação – Professor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Mauro Titton – Professor do Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Daniel Cara – Cientista Político – Coordenador Geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

Entidades

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)- Presidente Roberto Franklin de Leão

Ação Educativa – Sergio Haddad, economista, doutor em educação, coordenador geral

ActionAid

Centro de Cultura Luiz Freire – (CCLF)

Latinoamericana da educação – Campaña Latinoamericana por el Derecho a la Educación – (CLADE) – Coordenadora Camilla Crosso

 

Para assinar o manifesto, clique aqui