Posts Tagged ‘Política’

h1

Marcha da Maconha: o perigoso caminho da insensatez

02/05/2012

Amigos leitores, primeiramente permitam-me que eu peça desculpa pela minha longa ausência. Não é falta de interesse, mas sim falta de tempo. Dito isso, voltemos ao assunto: recebi um comentário muito interessante em um post antigo que publiquei contra as drogas. O comentário, postado pelo coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro Milton Corrêa daCosta, expressa a preocupação com relação a manifestações como a Marcha da Maconha que ocorrerá no próximo sábado, dia 5 de maio de 2012. Para quem, assim como eu e o coronel, se recusa a acreditar que “uma erva natural não pode te prejudicar” (como já dizia uma infame canção) recomendo a leitura do artigo no Observatório da Violência. Importante: não estou recomendando a leitura do arquivo como uma forma de pregação moral, mas para uma reflexão sobre algo que diz respeito à sociedade como um todo. Outra coisa, não estou dizendo que concordo integralmente com o texto (por exemplo: o trecho que diz que a legalização aumentaria o número de usuários é algo que eu considero questionável), mas certamente é algo que merece ser lido com atenção.

P.S.: Para os fanáticos pró-maconha de plantão* que adoram rotular quem se opõe a eles de fascista, peço que leiam o artigo antes de criticar e que o façam com o mínimo de respeito.

* Note que não me refiro a todos os que são favoráveis à legalização da droga, mas sim aos que oferecem apoio incondicional à causa sem medir as conseqüências.

Anúncios
h1

Campanha Fechar Escola é Crime

28/10/2011

via Polivocidade

 

CAMPANHA FECHAR ESCOLAS É CRIME!

Mais de 24 mil escolas do campo foram fechadas nos últimos oito anos

A Educação é um direito fundamental garantido pela Constituição Federal (Título II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais, Capítulo III, seção I) – direito de todos e dever do Estado. Entretanto, nos últimos anos, milhares de crianças e adolescentes, filhos e filhas de camponeses, estão sendo privados deste direito.

Nos últimos oito anos, mais de 24 mil escolas do campo foram fechadas. Os dados do Censo Escolar do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), do Ministério da Educação, apontam que, no meio rural, existiam 107.432 escolas em 2002. Já em 2009, o número de estabelecimentos de ensino reduziu para 83.036.

Para essas famílias camponesas, o anúncio do fechamento de uma escola na sua comunidade ou nas redondezas significa relegar seus filhos ao transporte escolar precarizado, às longas viagens diárias de ida e volta, saindo de madrugada e chegando no meio da tarde; à perda da convivência familiar, ao abandono da cultura do trabalho do campo e a tantos outros problemas.

O resultado comum desse processo é o abandono da escola, por grande parte daqueles levados do campo para estudar na cidade. É por essa razão que os níveis de escolaridade persistem muito baixos no campo brasileiro, em que pese tenha-se investido esforços e recursos para a universalização da educação básica.

Portanto, fechar uma escola do campo significa privar milhares de jovens de seu direito à escolarização, à formação como cidadãos e ao ensino que contemple e se dê em sua realidade e como parte de sua cultura. Num país de milhares de analfabetos, impedir por motivos econômicos ou administrativos o acesso dos jovens à escola é, sim, um crime!

A situação seria ainda mais grave não fosse a luta dos movimentos sociais do campo, por políticas de ampliação, recuperação, investimentos, formação de educadores e construção de escolas no campo. Importantes para reduzir a marcha do descaso dos gestores públicos para com os sujeitos do campo, mas insuficiente para garantir a universalização do acesso à educação no campo.

Denunciamos essa trágica realidade e conclamamos aos gestores públicos municipais, estaduais e federais que suspendam essa política excludente, revertendo o fechamento de escolas e ampliando o acesso á educação do campo e no campo. Conclamamos também a sociedade brasileira para que se manifeste em defesa do direito humano à educação, em defesa dos direitos das crianças, adolescentes e jovens do campo frequentarem a educação básica, no campo.

Defender as escolas do campo é uma obrigação, fechar escolas é um crime contra as futuras gerações e a própria sociedade!

Assinam

Marilena Chauí – Professora de Filosofia da Universidade de São Paulo (USP)

Dermeval Saviani- Doutor em Filosofia da Educação – Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP),

Gaudêncio Frigotto, Professor Titular aposentado da Universidade Federal Fluminense (UFF) mestre e doutor em Educação

Roberto Leher – Professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Celi Zulke Taffarel – Doutora em Educação – Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Sergio Lessa, professor do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Alagoas Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Elza Margarida de Mendonça Peixoto – Doutora em Educação – Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Attíco Chassot- Atua na área de Educação, com ênfase em Alfabetização científica e História e Filosofia da Ciência – Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Gelsa Knijnik- Doutora em Educação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)

Luiz Carlos de Freitas- é professor da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Cláudio Eduardo Félix dos Santos – Doutorando em Educação – Professor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Mauro Titton – Professor do Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Daniel Cara – Cientista Político – Coordenador Geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação.

Entidades

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE)- Presidente Roberto Franklin de Leão

Ação Educativa – Sergio Haddad, economista, doutor em educação, coordenador geral

ActionAid

Centro de Cultura Luiz Freire – (CCLF)

Latinoamericana da educação – Campaña Latinoamericana por el Derecho a la Educación – (CLADE) – Coordenadora Camilla Crosso

 

Para assinar o manifesto, clique aqui

h1

Imposto de Renda 2011

01/03/2011

Fique atento para não perder o prazo para a declaração do Imposto de Renda 2011. Começa hoje, dia 1º de março de 2011. O link para baixar o programa da Receita Federal é este aqui:

http://www.receita.fazenda.gov.br/Download/ProgramasPF.htm

(embora no momento em que escrevo a versão 2011 ainda não se encontra disponível, provavelmente por ser muito cedo)

h1

ABAIXO-ASSINADO : REAJUSTE SALARIAL DOS PROFESSORES IGUAL AO DOS SENADORES.‏ (via Polivocidade)

19/01/2011

Os Professores merecem ser tratados com mais respeito!

Por Gilberto de Car…, no Brasilianas.org Acho ridículo o salário, mesmo com os 61,78 % de aumento, para um país que continua devendo investimentos maciços na educação. E quando se fala em investir em educação a primeira coisa que me vem na cabeça é um salário digno para os professores. Depois entram outras tantas, capacitação, treinamento, valorização profissional, motivação e lá, bem no final, estrutura física. Isto já ficou demonstrado em vár … Read More

via Polivocidade

h1

EUA exigem a Twitter dados da conta do WikiLeaks e de vários colaboradores

09/01/2011

GOVERNO ESTADUNIDENSE DETÉM ARBITRARIAMENTE INFORMAÇÕES DE TODOS OS SEGUIDORES DO WIKILEAKS NO TWITTER Extraído do Terra Notícias: Uma ordem judicial emitida por um tribunal americano exige à rede social Twitter informação sobre a conta do WikiLeaks, assim como detalhes pessoais de seu fundador, Julian Assange, e vários partidários da organização. A ordem, assinada em 14 de dezembro pela juíza Theresa Buchanan em Alexandria, na Virgínia, aparece publicada no site da revista “Salon”, que teve acesso exclusivo ao documento. Na citação se pedia ao Tw … Read More

via Polivocidade

h1

Hasta la vista, Governator

04/01/2011

Ontem, dia 3 de janeiro de 2011, Arnold Schwarzenegger deixou o cargo de Governador da Califórnia (Estados Unidos). Famoso por ter feito filmes como “Conan, o Bárbaro” e “O Exterminador do Futuro,”, o Gorvenator (apelido que misturar “Governor” – Governador – com “Terminator” – Exterminador foi sucedido pelo Democrata Jerry Brown. Adeus, Arnie!

Fonte:

http://br.noticias.yahoo.com/s/03012011/40/mundo-arnold-schwarzenegger-se-despede-cargo.html

h1

Os maravilhosos slogans: Eleições 2010. (via Fabrizio Cesarino)

28/09/2010

Olha a que ponto nós chegamos…

Os maravilhosos slogans: Eleições 2010. Liderada pelo palhaço Tirica e seu já famoso slogan “Pior do que tá não fica”. a propaganda política tem sido marcada por outros slogans esdrúxulos. Longe dos holofotes direcionados aos principais candidatos, a maioria chama atenção por mexer com os mais variados sentidos ao buscar votos: Abaixo, confira lista com dez slogans, levantados pelo jornal Folha de S.Paulo (disponível somente para assinantes): “Não seja morto, seja vivo. Vim buscar seu … Read More

via Fabrizio Cesarino