Posts Tagged ‘Religião’

h1

Não temas – crê somente

13/01/2012

Reproduzo aqui um panfleto que um pregador da Palavra de Cristo me entregou na rua:

Não temas – crê somente

Após um naufrágio, o único sobrevivente agradeceu a Deus por estar vivo e ter conseguido se agarrar a parte dos destroços para pode ficar boiando. Este único sobrevivente foi parar em uma pequena ilha desabitada fora de qualquer rota de navegação.

Ele agradeceu novamente.

Com muita dificuldade e restos dos destroços, ele conseguiu montar um pequeno abrigo para que pudesse se proteger do sol, da chuva, de animais e, também para guardar seus poucos pertences.

E como sempre agradeceu.

Nos dias seguintes, a cada alimento que conseguia caçar ou colher, ele agradecia.

No entanto um dia quando voltava da busca por alimentos, ele encontrou o seu abrigo em chamas, envolto em altas nuvens de fumaça, Terrivelmente desesperado ele se revoltou, gritava chorando “O pior aconteceu! Perdi tudo! Deus por que fizeste isso comigo?”

Chorou tanto que adormeceu profundamente cansado.

No dia seguinte bem cedo, foi despertado pelo som de um navio que se aproximava.

– “Viemos resgatá-lo”, disseram.

– “Como souberam que eu estava aqui?”, perguntou ele.

– “Nós vimos o seu sinal de fumaça!”

É comum sentirmo-nos desencorajados e até mesmo desesperados, quando as coisas vão mal.

Mas Deus age em nosso benefício, mesmo nos momentos de dor e sofrimento.

Lembre-se:

Se algum dia o seu único abrigo estiver em chamas, esse pode ser o sinal de fumaça que fará chegar até você a Graça Divina.

Não temas, crê somente. Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Mateus 11:28

Anúncios
h1

Nascimento de Jesus Cristo

13/12/2010

Dezembro chegou, mais um Natal se aproxima. Muitos pensam no Natal como sendo apenas uma data para se trocar presentes, mas ele é muito mais do que isso. É tempo de celebrar o nascimento de Jesus Cristo. De fato, em nossa sociedade, o Natal é algo que transcende a Religião. Mais do que uma data de uma Religião específica (o Cristianismo, neste caso), trata-se de uma celebração universal da Paz e do Amor.

Eu sei que ainda é um pouquinho cedo para se falar de Natal, mas gostaria de compartilhar com vocês uma obra de arte belíssima que encontrei na internet: chama-se “Adoration of the Shepherds” e foi pintada por Gerard van Honthorst.

h1

Sobre a satanização do Nazismo

07/04/2010

O Nazismo foi algo realmente abominável. Creio que pouquíssimas pessoas discordariam que Adolf Hitler foi um grande filho da puta (desculpe-me pelo palavrão, mas foi a forma que encontrei para demonstrar o meu desprezo por esse maníaco desgraçado).

Entretando, tem algo que muito me incomoda a respeito da visão que as pessoas têm do Nazismo. Estou falando da satanização deste que nada mais foi que mais um odioso movimento político como tantos outros. Adolf Hitler, por mais cretino que tenha sido era apenas um homem. Ele não é a encarnação do mal como a mídia tenta nos impôr. É claro que isso não justifica suas atrocidades, mas não podemos nos esquecer que se ele conseguiu chegar ao poder, acumular tamanha popularidade e cometer um dos mais hediondos atos de toda a história da humanidade foi porque ele teve alguma base, algum ponto de apoio. E qual seria? Um deles é o anti-semitismo tão difundido ao redor do globo (que definitivamente não foi uma criação dos nazistas). Isso é um fato bem conhecido. Mas há dois outros pontos fundamentais que praticamente ninguém comenta: 1- o fato de que os Estados Unidos e a Inglaterra arruinaram e humilharam a Alemanha ao final da Primeira Guerra Mundial (como se sabe: o ódio gera o ódio); e 2- o Holocausto não aconteceu em um final de semana: foi se desenvolvendo lentamente e ninguém (e isto inclui o Vaticano) deu a mínima.

Pense comigo, você acha mesmo que Hitler e seus lacaios podem ser considerados os únicos culpados pelas atrocidades da Segunda Guerra Mundial? E mais uma coisa: a União Soviética, sob o comando de Stálin (cuja alcunha, apesar de significar “homem de aço”, nada tem do heroísmo do super-homem) matou muito mais gente do que a Alemanha nazista. Então por quê qualquer um pode sair por aí ostentando o martelo e foice cruzados (símbolo do Comunismo), mas não pode usar uma suástica?

É claro que não estou fazendo apologia ao Nazismo (que aliás, é crime), o que estou dizendo é que se for pelas atrocidades cometidas pelos membros do movimento político original, a apologia ao Comunismo deveria ser igualmente criminalizada. Só por curiosidade: sabe quais forma os maiores assassinos da  história da humanidade? Foram Stálin em 1º lugar, Mao Tse Tung em 2º e Hitler em 3º (sim, em 3º). Se os dois maiores assassinos da história foram comunistas por que é que somente os nazistas levam a fama de escória da humanidade. E por quê os comunistas que lutavam contra o regime militar aqui no Brasil para poder instaurar uma ditadura Comunista são tido como heróis e ainda recebem indenizações milionárias (pagas por nós, contribuintes) por terem sido perseguidos?

Em suma, sou contra a satanização de qualquer forma de movimento político (para falar a verdade, o próprio conceito de Satanás, como o “Senhor das Trevas”, “O Príncipe do Mal” etc é uma falácia – mas isso é assunto para outro artigo). Mas se é for para eleger um movimento que represente tudo o que há de ruim na política, este deveria ser o Comunismo. Uma última curiosidade: sabe de onde é que vem a maioria dos bilionários do mundo? Da “Mãe Rússia”, a antiga União Soviética, terra onde os trabalhadores estavam no poder (ao menos no discurso). Quando a cortina caiu e a “matrioska” (aquelas tradicionais bonecas russas) foram desmontadas o que saiu de dentro não foi um paraíso do proletariado, como os intelectualóides bradam do alto de suas torres de marfim. O que saiu de dentro foi a forma mais atroz do Capitalismo, que é o Capitalismo hipócrita que nega a si mesmo.

Diga não ao Nazismo! Diga não ao Comunismo!

h1

O Verdadeiro Significado do Natal

10/12/2009

O que o Natal significa para você? Presentes? Muita comida? Por incrível que pareça poucos respondem “a celebração do nascimento de Jesus Cristo”. Tudo bem que na nossa cultura o Natal extrapolou as fronteiras do Cristianismo e é comemorado também por pessoas de outras Crenças, mas pensemos nessa importante data como um dia de Amor entre as pessoas. Chega de toda essa exploração que o Marketing faz em cima do 25 de Dezembro! Mais Amor e menos consumismo! Pense nisso e passe a idéia adiante.